terça-feira, 25 de outubro de 2011

PENALIDADES PARA A VIOLÊNCIA NO BRASIL





 Expressando minha opinião sobre a população brasileira e a violência, penso que, novas regras seriam necessárias, afim de minimizar atos de crueldade, e  injustiças investidas sobre inocentes e vulneráveis, 
que de alguma forma, mesmo com o amparo das leis, se sentem impotentes diante a inexprecividade das ações

processuais vislumbradas de ante-mão pelas próprias vítimas.

 Para a iniciação primária de um debate, que deverá se aprofundar ao longo das necessidades e do amadurecimento das idéias, seria vital propor alguns temas fundamentais a segurança e o bem estar da humanidade.

 Copiar alguns modelos de outros países seria coerente, como: o "Controle de Natalidade",uma prática que beneficiaria a população, diminuindo as dificuldades dos mais desprovidos, neste caso os Pais
minimizando os freqüentes abandonos de recém nascidos e o sofrimento de crianças, em relação "a falta de tudo"que obviamente acarretará à partir da revolta e a desilusão,  uma involuntária baixo- estima.

 Dia 25 de outubro, uma terça feira de 2011, uma matéria da rede globo, apresentada em um programa matinal, estimulava, no meu entender, a "PENA DE MORTE" no Brasil, fazendo um alerta aos políticos e a sociedade, sobre o aumento da violência, que foi mostrada de todas as formas através de vídeos, isso me fez refletir sobre este tema tão polêmico, a violência. Mas qual seria o tema principal, a violência ou a pena a aplicar? Depende do ponto de vista pessoal! Eu particularmente acho que estamos em grande número neste mundo, e que qualquer erro poderia ser desumano, tendo em vista que o Brasil vive um regime sócio- democrático, e que os direitos humanos estão em evidência e a disposição do cidadão, sem mencionar as culturas religiosas que nos fizeram acreditar que "Deus existe", e que em hipótese alguma, teríamos o direito de matar, sem que isso fosse uma ato de crueldade e uma iniciativa desumana.

 Por isso, meu apelo é que se busque alternativas eficazes  e coerentes em relação ao comportamento humano, e as regras que nós próprios criamos, tendo a completa sensibilidade no inicio dos debates, para que não rumemos equivocadamente, e com o receio e os prejuízos de ter que retroceder.

domingo, 16 de outubro de 2011

Saga dos Mineiros Gaúchos...


Mineiros bloqueiam ponte do Guaíba em defesa do emprego - 14/10/2011


 


                        SAGA DOS MINEIROS GAÚCHOS 

Porto Alegre/RS - Cerca de 300 mineiros da Região do Baixo Jacuí bloquearam as duas pistas da BR-290, nas proximidades da ponte do lago do Guaíba, desde as 8h da manhã de hoje (14). O protesto visa sensibilizar o Governo Federal para que reveja a exclusão do Carvão Mineral do Leilão A-5 e, consequentemente, da matriz energética brasileira.

Nos dias 1 e 2 de setembro o grupo já havia bloqueado a mesma rodovia, na rótula do município de Minas do Leão.

Para Oniro Camilo, presidente do Sindicato dos Mineiros do RS, a discriminação do carvão é inadmissível, já que a média mundial de utilização do mineral é de 41%, sendo que na África do Sul - país que será visitado pela presidente Dilma Rousseff nos próximos dias - é de 93%.

No Brasil o carvão mineral corresponde a 1,5% na matriz energética.


ILHA DA NOTÍCIA 

                         MAS...A GUERRA CONTINUA!                                                                                            Por João Couto
   É neccessário acrescentar que participaram desse extraordinário evento - extraordinário porque nunca movimento algum tivera, até agora, a ousadia de bloquear o acesso a Porto Alegre para quem vai do Sul - cerca de 120 cidadãs e cidadãos de Candiota, Hulha Negra e Pinheiro Machado. Participaram o Prefeito de Candiota Luiz Carlos Folador, os vereadores João Couto e Giselma Pereira do PT, José Vítor, Liliane Martins e Marco DalMolin do PMDB, Celso Santos e Guilherme Barão do PDT e a Vereadora Iara de Hulha Negra. A representação sindical também foi marcante com a presença do Presidente do Sindicato dos Mineiros de Candiota Wagner Pinto e vários outros membros da direção, bem como do SIMCA, representado por diversos integrantes. A ACISA/CDL foi muito bem representada, inclusive por seu secretário o jovem Pablo Lima e cidadãs e cidadãos de várias comunidades, inclusive, rurais.

   Extensa região de Porto Alegre teve o trânsito congestionado por várias horas, notadamente os bairros da Zona Norte e perifereia do Centro, como Navegantes, Farrapos, Higienópolis, Independência, Bom Fim Floresta, Passo da Areia e o próprio Centro. Na direção do Sul, ao longo da rodovia o engarrafamneto estendeu-se até às proximidades da entrada de Guaíba conforme mostraram imagens da Rede Globo já ao meio-dia do dia 14 de outubro. A imensa fila de veúculos ia além do entroncamento das estradas BR-116 e BR-290.

   Muitas pessoas demonstraram muita incomodidade com a paralisação. Todavia receberam toda a atenção dos manifestantes que lhes explicaram os importantes motiovos desse ato. Era necessário para que as lideranças do Movimento Pró-Carvão obtivessem uma audiência com a Presidente Dilma a fim de cobrar a inclusão nos Leilões A - 5 as usinas térmicas a carvão mineral. A inclusão impedirá o fechamento de várias usinas com a terrível consequência da perda de milhares de empregos e seus cruéis desdobramentos, que todo mundo conhece e nem é bom lembrar. A inclusão, por outrro lado, cria as condições para a construção de outras novas usinas, o que virá a gerar milhares de empregos novos, muita distribuição de renda e grande impulso no desenvolvimento da extensa região carbonífera do País, que se estende desde o sudeste paranaense até o extremo sul do Rio Grande, na Região da Campanha.

   Por volta das onze horas foi fechado um acordo com o Senador Paulo Paim, cujo apoio tem sido extremamente valioso, a estrada foi liberada e uma comissão formada pelo Prefeito de Candiota Luiz Carlos Folador, o Vereador Dedé das Tintas, de Butiá, os presidentes dos dois sindicatos de mineiros, de Butiá e Candiota, Oniro Camilo e Wagner Pinto, foi conduzida em duas viaturas da Polícia Rodoviária Federal até o Palácio Piratini onde, por vo.lta das quinze horas, Oniro Camilo foi recebido pela Presidente e, na entrevista, foi acertado formar uma comissão de trabalho, com membros do Movimento Pró-Carvão dos tres estados envolvidos, para apresentar ao Ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, um relatório.
   A audiência, a formação da comissão que vai elaborar o relatório e terá uma próxima audiência com o Minisatro Gilberto Carvalho são o resultado positivo da ousada e exitosa manifestação que, naquele local e daquele modo, nem mesmo o MST já fizera. O êxito dessa dura empreitada deve-se à coragem da escolha do local, à precisão dos movimentos e à firmeza na condução do movimento pela Comissão Organizadora e à determinação e brilhante capacidade de luta daquele conjunto de mulheres e homens na busca de seus direitos e direitos de muitas outras pessoas que serão beneficiadas com os resultados exitosos desta memorável luta. Porém é necessário que se diga: vencemos uma grande batalha, mas... a guerra ainda continua.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Fotos históricas de escravos recém libertos...



 Matéria retirada do "BLOG DO ORACY", que  conta sua façanha de trabalho na igreja Nossa Senhora das Dores em Porto Alegre, tendo em vista que algo despertou sua curiosidade... E a minha admiração pelo projeto "MONUMENTA".



Imagem: Arquivo do projeto Monumenta

Quando estava trabalhando no site da Igreja Nossa Senhora das Dores, tive acesso aos arquivos fotográficos do IPHAN e do projeto Monumenta de Porto Alegre. O Monumenta é um programa federal de recuperação do patrimônio cultural urbano brasileiro, executado pelo Ministério da Cultura e financiado pelo BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento. Aqui em Porto Alegre, é responsável pelas obras de restauro da Biblioteca Pública do Estado, Igreja das Dores, MARGS e também sobre obras do patrimônio tombado da cidade. Claro que, com recursos, fica mais fácil resguardar a história da cidade, que também é repleta de documentos incríveis, como essas fotografias.
  
Conversando com Glaci Braga, numa manhã de trabalho nas Dores, descobri que o Monumenta tinha fotos de escravos libertos - os primeiros escravos libertos de Porto Alegre. Prontamente, ela conseguiu as fotos digitalizadas e me enviou os arquivos. Tive vontade de rir e chorar ao mesmo tempo, porque acho que a história tem sim que estar ao alcance de todos e porque jamais achei que iria ver imagens tão raras.

Imagem: Arquivo do projeto Monumenta

Essa aí é uma das imagens do nosso nada glamouroso porto, por onde chegavam mantimentos para quem morava na jovenzita Porto Alegre. Muita coisa chegava de barco ou navio - e as primeiras pessoas que tinham pouco - ou quase nenhum - dinheiro foram para as margens do Guaíba, mais especificamente para a Ilha dos Marinheiros, onde a população ainda hoje é grande. E ainda bem necessitada de amparo. As vilas de Porto Alegre também tem muita falta de infra-estrutura, saneamento básico, planejamento urbano, mas nada comparado ao que conheci nas ilhas, nosso primeiro reduto de miséria da cidade.
 Imagem: Arquivo do projeto Monumenta

Na época da Abolição da Escravatura, os escravos passaram a poder ser fotografados. Mas com uma restrição: sem sorrir. As fotos deveriam ser apenas documentais. As fotos, normalmente, eram tiradas no dia da libertação deles. Esse casal me comove. Estão unidos, segurando as mãos, mas com um olhar perdido, desnorteado.
A seguir, algumas das fotos que os fotógrafos da época registraram. Para quem quiser ver maior, é só clicar nas imagens.



Imagens: Arquivo do projeto Monumenta

Se tu ampliares esta última, vai ver as muitas marcas no rosto do escravo recém-liberto. E essa aqui de baixo... não tem palavras para descrever. Lembrem-se: não era permitido que os escravos sorrissem para a câmera.
Via http://oportuario.blogspot.com/2011/03/um-porto-diferente.html

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

" Carrões", Clássicos em linha e os fora de linha, como seriam hoje?



 2012 Ford Mustang GT



                     


                                2012 Dodge viper        




                      Chevrolet Camaro ZL1 2012 

Click the image to open in full size.


                      Protótipo 2012 pontiac trans-am



2012 pontiac firebreather


                       Pontiac firebreather 2012




                  
                  Dodge Super Charger 2012 SRT8

                                   Chrysler



                           Lamborghini 2012


                            


Ferrari Enzo 2012





                    Talvez o Opala fosse assim hoje






[novo-opala_06.jpg]

ou assim





Assim seria o Maverick GT 302 V8




Dodge Crysler super 8



                             Corcel seria assim hoje




O Landau nos tempos atuais

ou assim



2012 Alfa Romeo Giulietta






Talvez o alfa 2300 ti/4 fosse assim hoje






Pérola alemã

                             Porsche GT3 RS 2012





domingo, 25 de setembro de 2011

Carrões de 6 e 8 cilindros, sonho de consumo...

Nas décadas de 60, 70 ,80 , a febre eram os carrões de 6 e 8 cilindros, super máquinas e seus roncos que faziam tremer no peito, o coração dos apaixonados por automóveis possantes.


Cada marca tinha seu top de linha, e que reinaram por muitos anos, evoluindo desing, potência, estabilidade
sem se preocupar com os ajustes de custo-benefício, priorizando o prazer dos usuários e simpatizantes.


Apesar da necessidade das montadoras em contemplar a tecnologia e desenvolver motores de baixo consumo
e com um rendimento minimo, mas que satisfaria uma boa parcela do mercado automobilístico, os grandões não foram extintos completamente, ficaram as lembranças e obviamente os colecionadores, preservaram alguns
clássicos de décadas passadas, fomentando assim a expectativa do retorno dos carrões com seus lindos roncos.


Abaixo, estão alguns exemplares de épocas passadas, nacionais e internacionais, assim como protótipos que simulam, como seriam os modelos que já estão fora de linha, e "claro", os modelos novos que estão na expectativa de entrar fortemente no mercado mundial.







                                                 Mach 5 speed racer, meu preferido v12




                                         DODGE CHARGER/RT V8 / Dart/Magnun/Lebaron
                                             

                                          GT 302 V8 CANADENSE / versões 4, 6,e 8 cilindros
                                     





                                             Opala 6 cilindros / versões  4100, 250s e 4.1/s




                                                          Caravan/ss 4100 seis caneco


1966 ford galaxie
                                                   
                                                       Ford Galaxie 1966 8 cilindros




Ford Landau 1980 8 cilindros





                                                               
                                                             Simca Chambord 1966 V/8



                 
                                                          Simca Esplanada v/8 1967







                                                  Simca Chambord Jangada V/8 1967




                                                          Alfa Romeo JK 1970


                                                          Alfa Romeu JK FNM 1960








                                                         Alfa Romeu TI/4 1980


Puma GTB


                                                        Puma GTB S1 4.1/S 1978





                                                          Puma GTB S2 4.1/S 1979





                                                      Puma GTB AMV S3 4.1/s 1983




                                        Santa Matilde  6 cilindros 250/s 1980 mecânica chevrolet





                                              Santa Matilde 4.1/s  seis cilindros série de 1980



                                                  Pontiac GTO 1967 Oito Canecos



                                                       Outro Pontias GTO anos 70


ford mustang 1967

                                                   Ford Mustang 8 cilindros 1967






ford mustang 1967

                                                      Mustangão Nova Geração





sábado, 24 de setembro de 2011

Palestina: A conquista do Estado

 


O que é mais arriscado, a paz ou a guerra? O que é mais perigoso para palestinos e israelenses: o ódio mútuo alimentado pela morte e a violência ou a aposta humanista numa reconstrução generosa dos laços e valores compartilhados que sustentam convivência fraterna entre as nações? A quem interessa um povo palestino humilhado, expropriado em seus direitos, fragmentado em lotes territoriais, cindido em facções, que o enfraquecem enquanto nação mas ao mesmo tempo convidam ao desespero da ação unilateral pelas armas? A quem interessa uma Israel prisioneira de uma agenda bélica, asfixiada pelo orçamento da guerra, intoxicada por uma cultura de perseguição que apequena sua subjetividade e afeta a qualidade de vida e o futuro de seus jovens, além de legitimar governantes toscos que, definitivamente, não representam o povo judeu naquela que é a sua maior riqueza: a densidade e a alegria humanista que sempre o distinguiu em todos os campos da civilização? Depois de décadas de impasses, em que a sua sorte foi jogada nos campos de batalha e em mesas de negociação nas quais a sua existência enquanto povo foi tratada como objeto e não como sujeito histórico, a nação palestina resolveu olhar para frente porque é lá que se encontra a paz. E a paz é a única fronteira que unifica a pátria palestina e a pátria israelense. 


Ao levar à ONU diretamente, sem intermediários, como cabe a um povo dotado de legitimidade e autodeterminação, seu pleito pelo reconhecimento do Estado soberano, o que os palestinos estão dizendo é que o futuro do Oriente Médio não está na diáspora, nem no confinamento, tampouco na negação mútua de sonhos e direitos. Estão dizendo que a convivência realmente fraterna entre árabes e judeus, e entre os próprios judeus e os próprios palestinos passa por acordos e concessões mútuas. Mas, acima de tudo, passa pela mais importante das transformações que a história agendou para agora: assumirem juntos a construção de seu próprio destino, afastando a influencia nefasta de interesses econômicos expansionistas e imperiais, bem como de seus aliados internos e regionais que representam, no fundo, o grande obstáculo ao florescimento de uma verdadeira primavera da liberdade e da justiça social no Oriente Médio. Neyse histórico 23 de setembro de 2011, Carta Maior saúda a festa de libertária de todos os povos condensada na festa contagiante da nação palestina, cuja soberania, definitivamente, conquisou seu lugar nos corações e mentes dos democratas de todo o mundo. E isso nenhum veto imperial pode reverter. 



A íntegra do discurso de Dilma Rousseff na ONU

"O mundo vive um momento extremamente delicado e, ao mesmo tempo, uma grande oportunidade histórica. Enfrentamos uma crise econômica que, se não debelada, pode se transformar em uma grave ruptura política e social. Uma ruptura sem precedentes, capaz de provocar sérios desequilíbrios na convivência entre as pessoas e as nações. Mais que nunca, o destino do mundo está nas mãos de todos os seus governantes, sem exceção". Trecho do pronuciamento da presidenta brasileira na ONU. Leia a íntegra.

Fonte: Carta Maior

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Deus a Natureza as Mulheres e a Minha...



Deus quando nos fez, nos largou no mundo que criou, com  um bom motivo para vivermos...
Fez a Natureza, Fauna, Flora, e fez é claro a Mulher! Três importantes elementos  da natureza.




Tudo para que pudéssemos evoluir sem desiludir, viver com absoluto prazer e harmonia
contemplando a vida, observando o comportamento e o instinto dos animais, sua formosura
e equilíbrio natural.




Presentear os sentidos, captar os cheiros, os sons, as lindas imagens, das flores, das matas, dos mares
dos desertos, dos rios, do céu, do sol, da chuva, do vento, da mulher...em um perfeito funcionamento elegante e sincronizado.






Nos sentirmos seguros e amados, confiantes e honrados, na companhia de uma mulher
mãe, esposa, filha, que nos amem e sejam amadas, simbolo de força e determinação de 
inconfundível  ternura.


Eu tenho a minha, mulher encanto, e canto o amor de "Vera", a prima das flores, que Deus deu a mim, em todas as prima veras
a estação dos amores, que trouxe Laura a princesa das flores.


























Abaixo, uma homenagem as mulheres, com um texto de Luiz Fernando Veríssimo, lançando a campanha...


                "SALVEM AS MULHERES"

 
Luiz Fernando Veríssimo 

O desrespeito à natureza tem afetado a sobrevivência de vários seres e entre os mais ameaçados está a fêmea da espécie humana. 
Tenho apenas um exemplar em casa,que mantenho com muito zelo e dedicação, mas na verdade acredito que é ela quem me mantém. Portanto, por uma questão de auto-sobrevivência, lanço a campanha 'Salvem as Mulheres!' 
Tomem aqui os meus poucos conhecimentos em fisiologia da feminilidade a fim de que preservemos os raros e preciosos exemplares que ainda restam:

1. Habitat 
Mulher não pode ser mantida em cativeiro. Se for engaiolada, fugirá ou morrerá por dentro. Não há corrente que as prenda e as que se submetem à jaula perdem o seu DNA. Você jamais terá a posse de uma mulher, o que vai prendê-la a você é uma linha frágil que precisa ser reforçada diariamente.

2. Alimentação correta 
Ninguém vive de vento. Mulher vive de carinho. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem, sim, e se ela não receber de você vai pegar de outro. Beijos matinais e um 'eu te amo’ no café da manhã as mantém viçosas e perfumadas durante todo o dia. Um abraço diário é como a água para as samambaias. Não a deixe desidratar. Pelo menos uma vez por mês é necessário, senão obrigatório, servir um prato especial.

3. Flores 
Também fazem parte de seu cardápio – mulher que não recebe flores murcha rapidamente e adquire traços masculinos como rispidez e brutalidade.

4. Respeite a natureza 
Você não suporta TPM? Case-se com um homem. Mulheres menstruam, choram por nada, gostam de falar do próprio dia, discutir a relação? Se quiser viver com uma mulher, prepare-se para isso.

5. Não tolha a sua vaidade 
É da mulher hidratar as mechas, pintar as unhas, passar batom, gastar o dia inteiro no salão de beleza, colecionar brincos, comprar muitos sapatos, ficar horas escolhendo roupas no shopping. Entenda tudo isso e apoie.

6. Cérebro feminino não é um mito 

Por insegurança, a maioria dos homens prefere não acreditar na existência do cérebro feminino. Por isso, procuram aquelas que fingem não possuí-lo (e algumas realmente o aposentaram!). Então, aguente mais essa: mulher sem cérebro não é mulher, mas um mero objeto de decoração. Se você se cansou de colecionar bibelôs, tente se relacionar com uma mulher. Algumas vão lhe mostrar que têm mais massa cinzenta do que você. Não fuja dessas, aprenda com elas e cresça. E não se preocupe, ao contrário do que ocorre com os homens, a inteligência não funciona como repelente para as mulheres.

Não faça sombra sobre ela 
Se você quiser ser um grande homem tenha uma mulher ao seu lado, nunca atrás. Assim, quando ela brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ela estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda.



Aceite: mulheres também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar. O homem sábio alimenta os potenciais da parceira e os utiliza para motivar os próprios. Ele sabe que, preservando e cultivando a mulher, ele estará salvando a si mesmo.

E meu amigo, se você acha que mulher é caro demais, vire GAY.

Só tem mulher, quem pode!